quarta-feira, 30 de junho de 2010

Bacalhau à J.K.
















Tem certas experiências que só mesmo vivendo. De passagem por Brasília me encantei novamente com as belezas criadas por Niemayer, Lúcio Costa e Roberto Burle Marx. Tudo na capital foi matematicamente planejado, tendo como ponto alto o planalto que não apresenta nem morros e nem montanhas, num equilíbrio bem programado. O sistema de super-quadras e cidades satélites coroaram um velho sonho iniciado em 1823, tendo José Bonifácio como tutor daquela idéia que se transformaria na mais bela das capitais programadas no mundo moderno. O nome sugerido por Bonifácio é o feminino de Brasil, que Juscelino bem encaminhou ao congresso nacional em 1956 e inaugurou em 1960.
A diversificação cultural da cidade é tamanha que não é difícil almoçar um pato ao tucupi ou mesmo um frango ao molho pardo numa segunda feira qualquer. Basta ter fôlego para curtir a enorme diversidade cultural que a cidade oferece.
A receita apresentada é bem ao estilo brasiliense de ser, tendo como chef minha querida tia Arlô, que não poupou seus conhecimentos gastronômicos numa deliciosa bacalhoada. A dica ficou por conta do uso do tomate cereja.
Ingredientes:
-1kg de bacalhau à escolha
-500g de batata inglesa
-1 cebola e 300g de tomates cereja
-40g de pimenta do reino branca
-500g de nata de leite
-250g de azeite extra
Modo de Preparo:
Passe no vapor por 10 minutos as batatas e reserve. Em seguida afervente o bacalhau por + ou - 10 minutos e reserve. Passe no azeite as cebolas e os tomates cereja até murcharem.
Monte num refratário as camadas do peixe, tomates, cebolas e batatas. Regue com azeite e acerte a pimenta. Leve ao forno por 15 minutos. Finalize com as natas.
Harmonizamos tão especial receita com o maravilhoso Taipa Rosé da Vinícola Pericó. Os vinhos produzidos na terra de altitude e da neve catarinense vem conquistando prêmios por onde são apresentados. De personalidade marcante apresentando aroma fino e delicado, com toques de baunilha. Ideal consumí-lo entre 8 e 12ºC..
Tia Arlô e Mariana...confesso que comi rezando...rsrs














Ponte J.K., monumental!!














Esplanada dos ministérios.














Olhem o homem aí gente...diz a lenda que nos finais de tarde no enorme canteiro de obras comandado por J.K., chovia granizo dos quais o poderoso chefão regava seu drink preferido.














Marcos, alma de pesquisador.















Catedral, um espetáculo à parte!
















Alegoria de Brasília(Di Cavalcanti), obra de encenação dos "Candangos".














O nordeste veio se apresentar!!













Sergipe em festa. Grupo folclórico só de mulheres.
































Não é por acaso que Brasília é patrimônio tombado. Nunca vi céu igual!

2 comentários:

Anônimo disse...

Moro em Brasília desde o início de sua construção. Adoro essa cidade.
Bela reportagem acompanhada de receita que deve ser deliciosa.
Abs!

formaxima.com disse...

Rosa pasei para conhecer seu blog é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom
Ass:Rodrigo Rocha